SAC EXTRA 06 – Star Wars: O Despertar da Força

SAC Extra finalmente de volta das férias!

E nesse podcast damos a nossa opinião sobre Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força (Star Wars: Episode VII – The Force Awakens), o mais recente filme da saga espacial mais querida dos cinemas.

Acompanhe as opiniões de Bonatti, Jone, Paolo e Felipe, enquanto eles discutem se o novo filme é uma redenção para a franquia ou apenas uma cópia descarada do primeiro filme (ou quem sabe ambos?).

O que achamos dos novos heróis? A volta dos antigos personagens foi bem feita? E esse Kylo Ren? A reposta para essa e muito mais perguntas, no seu podcast mensal de discussões temáticas!

ATENÇÃO: SPOILERS de TUDO!!!

Edição por: Bonatti

DOWNLOAD DO PODCAST

Sobre Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força

O sétimo filme da franquia Star Wars apresenta uma nova geração de heróis, composta pela “sucateira” Rey (Daisy Ridley), o ex-soldado imperial Finn (John Boyega) e o piloto Poe Dameron (Oscar Isaac), enfrentando uma nova ameaça – A Primeira Ordem, chefiada pelo sombrio Kylo Ren (Adam Driver).

Com a volta de personagens clássicos como Han Solo (Harrison Ford), Leia (Carrie Fisher), Chewbacca, C3PO dentre outros, o filme amarra o clássico com o novo sob direção de J.J. Abrams (da série Lost e dos filmes recentes de Star Trek).

Feeds

Assine os nossos feeds pelo iTunes ou seu agregador favorito!

Instale nossos Apps!

googleplay logo MS store logo.fw

Contato

Você pode enviar um e-mail para superamibos@gmail.com ou nos fazer perguntas no ask.fm/superamibos

Links

Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone
  • Dudley_o_Boxista

    Sobre o Finn, um cara atrapalhado com um forte senso de justiça, já sei em quem se inspiraram.

  • Quase acertou Jone, a nave do Vader é a Tie Advanced 😀

    • Valeu ZABZ colecionador das espaço-nave!!!

  • Lone Player

    Primeiramente, boa tarde.

    Eu gosto de star wars, porém não sou fanático. Então, eu realmente não me importo com a opinião de fanáticos. Porém, falar que “essa minoria e bla bla bla” como o estagiário falou, é no mínimo preconceituoso. Até porque, falar sobre minorias é muito delicado.

    Em relação ao filme, eu gostei muito. A Rey é linda, demasiadamente linda. Pena que é um sentimento unilateral e platônico.

    Acho que esqueceram de falar que o Finn sairá do armário, pois dizem que ele supre sentimentos pelo piloto do começo do filme.

    Eu já disse que a Rey é linda?

    Não acham que é no mínimo contraditório, pra não dizer hipocrisia, alegar que o Anakin é ruim por fazer manha e elogiar o Kylo Ren por ser um playboyzinho egocêntrico?

    No mais, parabéns pelo programa e o Bonatti mandou muito bem como host. E saibam, a Rey é linda demais!

    • Discordo do que você disse em relação à hipocrisia do caso do Anakin.

      O que eu quis dizer durante o podcast é que a interpretação do Hayden Christensen no segundo filme passava a de um “menino mimado que foi podado pela mãe” – o personagem Anakin em nenhum momento deveria soar como um cara mimado, porque ele não é nem nunca foi.

      Diferente do Kylo Ren, que pelo background que foi passado no filme, em tese teria todo amor e apoio dos pais e ainda assim optou pelo lado negro. Eu consigo entender esse cara dar os chiliques que ele dá porque faz sentido com o personagem que conheci no filme, e gostei muito disso.

      Mas essa é a minha opinião…

      • Lone Player

        De fato, foi um mau entendido então. Você se referiu à atuação, não ao personagem.

    • Atos Ferreira Machado

      Meio viajada essa sua ideia do fim “sair do armário”, ainda mais que no filme todo ele nitidamente demonstra gostar da Rey, que por sinal é linda mesmo.

      Eu discordo dizer que é hipocrisia dos caras por falar isso que você disse. O Anakim nunca foi bem explorado a ponto de justificar o comportamento dele, ao contrário do Kylo que quando tirava a máscara se demonstrava uma pessoa falha e insegura. Tem uma diferença nítida de desenvolvimento de personagens aí.

      • Lone Player

        Aparentemente existem teorias que levam em conta um affair entre o Finn e o piloto Poe Dameron. Porém são teorias, infundadas ou não, tal qual a identidade da Rey.

        Por exemplo, durante todo o filme eu achava que ela era irmã do Kylo, mas o ponto dos amibos de que a Leia fora fria para com a linda menina me fez ficar em dúvida.

        Enfim, teremos as respostas no próximo filme. Que já foi adiado, por sinal.

      • Lone Player
    • Reouvindo o cast, e antes de ler seu comentário, eu pensei sobre essa questão da minoria que você apontou, e acho que eu me expressei mal. Eu realmente quis dizer que fanáticos chatos são chatos, embora isso seja bem óbvio. Especialmente os de Star Wars! De qualquer forma, obrigado pelo feedback =)

  • Atos Ferreira Machado

    O review dos filmes de Star Wars que eles comentam no SAC são uma série de vídeos feita pelo canal RedLetterMedia, que por sinal produz um excelente conteúdo de reviews e comentários de filme. Para quem tiver com preguiça de ver os episódios I, II e III de Star Wars eu recomendo ver só o review deles mesmo, pois são reviews detalhados e que exploram todos os defeitos dos filmes ponto a ponto, chegando a terem uma hora. Vale muito a pena conferir o material produzido por eles.

    https://youtu.be/FxKtZmQgxrI?list=PL5919C8DE6F720A2D

    Agora farei meus comentários sobre o filme:

    O George Lucas em uma entrevista disse que o Star Wars é como uma poesia, pois ele rima. E de fato o episódio VII é uma série de rimas dos episódios clássicos e até novos, como o comportamento mimado do Kylo. O problema ao meu ver é que o episódio VII as vezes “rima” demais tornando certas passagens totalmente desnecessárias.

    Embora eu tenha saído satisfeito do cinema, pelo filme ter sido melhor que eu esperava, ainda ficou um certo amargo na boca por alguns aspectos, que as pessoas talvez pelo calor do momento não se deram conta. Devo dizer que embora tenha crescido vendo a trilogia merda, sendo o episódio I provavelmente o segundo filme que vi em um cinema, tenho um grande carinho pela trilogia clássica, embora nem me considere lá muito fã de Star Wars.

    Concordo com o Jone quando ele diz que o fato da Rey ser boa em tudo incomoda e até mesmo faz a personagem um pouco pior. Eu concordo que ao longo da série, diversos momentos cruciais foram decididos pelo uso da força, mas no caso da Rey mesmo que as especulações dela já ter recebido treinamento estiverem corretas, ainda não justificam a forma um tanto quanto forçada que ficou no filme. Por mais que ela já tivesse recebido treinamento, ela passou a maior parte da vida dela no deserto sendo uma catadora, e em momento algum ela luta seriamente como no final. Dessa forma ficou forçado ela partir de uma aprendiz mirim para uma lutadora quase que profissional batendo de frente com o Kylo. Inclusive o fato do Kylo estar ferido não parece afetar muito os movimentos, velocidade ou habilidade do mesmo, então essa justificativa também ficou falha. Isso sem contar na parte que a Rey fica calma no meio da batalha. Acho que os roteiristas perderam uma boa oportunidade de utilizar o lado negro para tenta-la. Faria mais sentido ela ganhar usando o lado negro dela do que o lado jedi.

    Achei que vocês esqueceram de falar mais sobre a invasão ao “planeta da morte” que por sinal foi tão forçada quanto a vitória da Rey. Uma duzia de X-Wings contra uma frota em um planeta. Esse segmento, que ao invés de fazer como o no episódio IV e dar tensão na história, acabou sendo um plot totalmente desnecessário. Se eu fosse dizer qual seria o pior defeito do filme provavelmente seria esse.

    Finalizando, eu acho que apesar de não gostar muito da metade final do filme, eu ainda acho que o saldo final foi positivo. Embora “rimar” com os episódios antigos ficasse na maior parte das vezes bem legal, eu senti falta de coisas diferentes. Por isso acho que o próximo filme tem de arriscar bem mais, pois foi um início de trilogia muito seguro.

  • Caio

    Na real o universo expandido não foi completamente ignorado. A série animada Clone Wars de 2008 (não o do autor de Samurai Jack), Rebels, as Hqs publicadas pela Marvel faz uns dois anos são canon. Futuramente deve ter muito mais universo expandido.

    • Esse conteúdo que você citou teve produção direta pela Lucas Films/Disney não? O que foi meio que esquecido foi a parte feita por outros autores, ao menos até onde eu saiba…

      • Caio

        Só Rebels e as hqs da Marvel já tiveram participação da Disney. Clone Wars foi antes da compra.

  • Henrique Tavares

    O Jone tá bem bipolar nesse programa, haha. Diz que não entende as pessoas discutirem o conteúdo ou acharem erros em Star Wars mas ele mesmo fez bastante disso. Fiquei bem surpreso que ele mesmo criticou a Rey, tem gente que iria caçar a cabeça dele por isso.

    Sobre a questão da trilha sonora, eu não acho que é realmente injusto comparar a música nova com as clássicas. Quando os temas são marcantes, simplesmente são marcantes, e a trilha desse filme não vai de repente passar a ser. O tema de Pacific Rim, de Game of Thrones, das músicas do Guardiões da Galáxia, até mesmo de Vingadores (que mesmo que não pegue no filme na segunda ou terceira vez já gruda), e nesses últimos 5 anos já fazem parte da cultura pop. Até a batucada louca de Mad Max foi mais marcante e com mais identidade. Os Oito Odiados também teve músicas que embalaram bem no filme e me deram vontade de ouvir melhor depois (mesmo não lembrando exatamente da música, ouvindo L’Ultima Diligenza aqui voltou completamente todo o clima do filme). Sinceramente, torço muito para o Morricone ganhar o Oscar, não acho que o John Williams merece nessa.

    Deste filme eu gostei bastante do tema da Rey, talvez a única coisa que gostei da trilha. A Marcha da Resistência eu acho muito irritante, é um tema horrivelmente longo, como se o John Williams fosse adicionando notas pra tentar completar a melodia, e ficou muito cansativa. Enfim, achei talvez a única decepção com o filme que me faz ter esse rant, e o que realmente me impede de colocar o filme em pé de igualdade com a trilogia clássica. De fato acho a trilha é a única coisa que esse filme tem de inferior à trilogia de 2000.

    E o Mark Hamill é a voz do melhor Coringa!

    • hehehe, eu sabia que alguém ia levantar essa bola, só acho que demorou! 😀

      • Henrique Tavares

        Mas sobre o que exatamente? Do Mark Hamill Coringa? Das trilhas? Da tua bipolaridade? haha

  • [=

  • leoleonardo85

    Ouvi o episodio só hoje, dizer que gostei bastante do papo, conseguiu falar bem a relação que cada um tem com a franquia, e também mostrar o que cada um curtiu no filme.

    Eu gostei bastante do filme, muito mais do que acharia que ia gostar, nem sou tão fã assim de Sw e no final do filme já tava soluçando.