Super Amibos 41 – PSX 2015, TGA 2015 e Lambidas de Cosplayers

Sim, estamos de volta com mais um SAC no Super Amibos! E essa semana o programa está recheado de infotenimento!

Para contrabalancear nossa opinião positiva da semana passada, fizemos agora um fechamento sobre as polêmicas da Comic Con Experience 2015 (CCXP) 2015 – confusões no painel da Netflix, filas, preço abusivo nos alimentos, taxas cobradas indevidamente e a polêmica envolvendo o elenco de Pânico na TV e uma cosplay.

Comentamos também as premiações, as polêmicas e as gafes da The Game Awards 2015, um dos mais importantes eventos do mundos dos games – o que concordamos, o que discordamos, os momentos mais emocionantes e tudo mais!

Saindo um pouco do universo de “eventos de cultura pop”, conversamos também sobre a eminente aposentadoria do baterista Neil Peart, a lenda da banda canadense Rush. Ainda no território da música, lembramos de Scott Weiland, ex-vocalista do Stone Temple Pilots e Velvet Revolver.

E finalizando este programa gigantesco, comentamos o melhor e o pior da Playstation Experience (PSX) 2015 – o evento exclusivo da Sony para mostrar o que está por vir nos seus consoles.

DOWNLOAD DO PROGRAMA

Feeds

Assine os nossos feeds pelo iTunes ou seu agregador favorito!

Instale nossos Apps!

googleplay logo MS store logo.fw

Contato

Você pode enviar um e-mail para superamibos@gmail.com ou nos fazer perguntas no ask.fm/superamibos

Links

Participantes

Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone
  • REPITA-PITA-PITA ♫

  • Caio

    Bom, acho que meu comentário será enorme pra poder abordar todos os temas.

    Sobre Pânico, eles são tão fdps que no programa de hoje colocaram uma estelar. Espero que a garota – que é menor – processe o programa por assédio moral. Enfim, concordo que não deve ser tirado do ar mas as críticas ao programa obviamente tem que acontecer.

    A TGA é The Game Awards desde o ano passado quando o Geoff saiu da SpykeTv. O nome agora é fixo. HUAHAH
    Splatoon concordo plenamente já que foi o único que revolucionou e é o mais diferente do gênero, tá tendo update até hoje e em 4 meses já chegou a 3 milhões, soooooo.
    No geral, concordei com todas as premiações com exceção do melhor indie que teria dado pro undertale.
    Em relação a isso de não mencionarem a Konami, só mencionam a Kojima Productions porque é a desenvolvedora, ao contrário da Konami que só tá publicando, é normal.

    PSX pra mim foi mais ou menos.
    FF7 tá muito Kingdom Hearts assim como o FF15, até mesmo a HUB tá parecida com KH. Quanto a Engine, é a Unreal 4 assim como KH também. Curti a mudança pra Action RPG.
    Imagino que lancem um FF7, FF7-2 e FF7-3 assim como o FF10-2 e as sequências do 13. Enfim, com essas mudanças do remake eu comprarei.

    Concordo com o Bonatti em relação a Square Enix. A empresa nunca esteve tão bem e tão diversificada quanto nos últimos tempos. Antes só tinha RPGS em geral e depois que se juntou a Enix e comprou a Eidos passou a ter franquias fodas e bem diferentes: Dragon Quest, Final Fantasy, Kingdom Hearts, Deu Ex, Hitman, Tomb Raider, Just Cause e outras franquias estão aí pra mostrar isso.

    Único retrocompatível de verdade é o Wii U mesmo com Wii. haha Mas duvido que no próximo console tenha.

    Ni no Kuni, achei bizarro vocês falarem mal. hauhsua Sempre vi MUITAS pessoas elogiando o jogo como um dos melhores JRPGs da geração passada mas opiniões né. haha

    • Confesso que ontem fiquei tentado a colocar no Pânico só pra ver o que eles ia falar sobre a treta lá… mas quando lembrei do quanto não gosto do programa, acabei botando no Sílvio Santos e vi uma disputa musical entre MC Créu, Sula Miranda, Giovanni (da dupla Gian & Giovanni) e mais uns 3 artistas que não conhecia…

      Eu não sei se concordo quando vejo o pessoal falar que FF XV/VII Remake são Action-RPGs. Pra mim eles são mais jogos “por turno maquiados”. Porque eu não sinto que a ação seja tão direta assim quanto num Zelda ou KH… fora que existe meio que um “stagger” pra funcionar como um cooldown de MMO ou ainda como um ATB de FF clássico…

      • Caio

        Nem cheguei a ver também o pânico… na verdade não vejo Pânico a uns cinco anos. O que cheguei a ver foi no twitter essa foto do programa de ontem debochando do ocorrido.

    • TGA é o nome fixo… até mudar de novo! 😛

  • rodolphoal

    o Johnny quando fala parece q tah ficando sem folego e isso me dah aflicao e nunca consigo ouvir o podcast ateh o final KKKK Fora isso vcs sao foda! A introducao ficou do c*ralho!

    • prometo nunca mais falar 🙁

      • rodolphoal

        D: Nao quero ser responsavel pelo fim do podcast! KKKK.. soh promete q nao vai morrer asfixiado durante a gravacao 😛 Jah fico mais tranquilo

  • Rafael Nonato da Silva

    Só pra complementar: Ni no Kuni 2 tem os mesmos artistas que trabalharam no primeiro (Que são do estúdio Ghibli).

  • link da reação do cara na hora que o premio saiu ou não saiu, pro TW3 e foi pro Her

  • PedroWoy

    Ouvindo o episódio ainda, mas queria deixar aqui mina admiração por como vcs conseguem falar sobre um tema, mostrar que o ocorrido foi errado, o pq e ainda assim n parecerem se achar a elite da justiça no mundo com tochas na mão atrás do culpado. Não percam isso nunca =)

    • Pô, obrigado… é sempre complicado dar uma opinião sem parecer o babacão dono da verdade – talvez já tenha feito isso algumas vezes, mesmo que não intencionalmente.

  • Dariecão

    Marcio ta muito mainstream nos joguinhos, deviamos voltar a chamar ele de mAAArcio, quenem rolava no chat do Jogabiliade. HEH.

    • SPOILERS LEVES DE WALKING DEAD SEASON ONE ABAIXO, LEIA POR CONTA E RISCO

      ——-

      Eu acho que mesmo que os personagens finais não sejam influenciados pelas decisões, a forma como chegamos no ponto convergente da história acaba sendo uma experiência diferente para cada um dependendo das decisões. Acho que isso meio que influencia também a percepção que cada um vai ter do Kenny ou de qualquer outro personagem, baseado no quanto você se aproxima dele… então, mesmo que não influencie o resultado “derradeiro” da história, eles definem a sua percepção daquele mundo e daquelas pessoas.

  • Henrique Tavares

    Jone tem Wii U? Tem Metroid Prime no Wii U!

    • Zerei o primeiro no Wii U finalmente. Jogo fantástico!

    • Tenho e já joguei o Prime no Wii U, mas não tenho como streamar de console 🙁

      • Caio

        Você comprou o trilogy não foi? Não chegou a zerar o 2 e o 3?

        • Ainda não… Eu joguei o 1 nas minhas férias, quando terminei acabaram minhas férias 🙁

          • Caio

            Po, uma pena Jone! Quando tiver tempo jogue o 2 e o 3. O 2 é o mais fraco da trilogia na minha opinião – e o mais longo tbm – mas o 3 é muito legal.

            Recomendo o Zero Mission também do GBA que é o remake do primeiro metroid.

          • Henrique Tavares

            Concordo, acho o 2 bem mais fraco. Acho o menu confuso, o mapa confuso, os poderes não são recompensadores (o annihilator beam causa menos dano que o light beam), e a história não leva a lugar nenhum. Podia engatar o 3 direto do 1 (a Dark Samus já aparece no final do 1). Eeeeee, ainda assim, é um ótimo jogo.

      • Henrique Tavares

        Oh droga

  • Dudley_o_Boxista

    Das tretas da CCXP:
    O painel do Netflix aparentemente foi uma sacanagem. Primeiro falaram que era culpa do Borgo. Aí depois o Borgo falou que a organização mandou ele encerrar. O Borgo não é da organização do evento? Aí agora é a Netflix. Se for a Netflix mesmo, que mancada, viu? “Mas tavam falando de outro assunto”, custava pedir pro pessoal não comentar aquilo? Bom não estava lá e já comentei mais até do que tenho conhecimento de causa.

    O caso do pânico é pra mim o começo do estopim. Sério, no começo todo mundo aceitava porque era aquele estouro do humor sem limites e “vamos zuar todo mundo”. Eu não consigo ver a menor graça mais nas coisas que eu acompanhava lá no início do Pânico. Eu acho que eles já passaram do limite diversas vezes e agora finalmente deu em algo. Não assinei a parada pro programa acabar porque sou contra censura, mas meu desejo é que esse momento que ninguém mais tá vendo graça naquelas paradas chegue logo. O CQC pra mim ainda fazia matérias muito boas, diferente do Pânico.

    Falando em Rush, quem curte eu recomendo Coheed & Cambria. E porra, que pena a morte do Scott Weiland.

    Sobre a TGA, apesar de discordar na maioria das categorias, acho que os outros ganhadores também mereceram. Nos indies mesmo como o Felipe falou, tirando Axiom Verge acho que todos mereciam o prêmio. Sobre prêmios pra série Souls, como foi comentado já durante o Rocket League quando Demon e Dark Souls saíram eles foram injustiçados, e agora provavelmente não vai ganhar mais por ser “só mais da séries Souls”.

    Valeu pelo podcast =D

    • Acho que mesmo que tivessem pedido pra não comentar sobre Dr. Who acabaria rolando… Na real acho que a CCXP ainda não entendeu como fazer os painéis direito, mas o povo aprende errando – o jeito é torcer pra melhorar nos próximos.

      Não conhecia esse Coheed & Cambria, vou ouvir!!!

  • Lone Player

    Treta, esse negócio é embaçado. Ouvi falar que uma determinada pessoa que se mudou para Manaus e depois voltou para São Paulo andou falando mal de um integrante do Super Amiibos, devido ao comentário “O Fallout 4 é um Fallout 3.5”.

    Falácias correm que tem integrante do Super Amiibos deixando de gravar aqui pra aparecer no Baixo Frente Soco.

    Não sei se é verdade, mas parece que um determinado membro do 99Vidas não veio divulgar o jogo porque não suporta o host.

    Não citarei nomes.

    • Obrigado por manter a confidencialidade, com a sutileza ninguém descobriu de quem você está falando! hauhauhaua

      • Lone Player

        Meu compromisso é para com a verdade.

    • Henrique Tavares

      Ué, acho que o André ou o Sushi mesmo já falaram que o Fallout parece ser tipo um 3.5. Ou foi de outro jogo? hmm

      • Lone Player

        Não trabalho com nomes. Mas basta ouvir o episódio dos dois sites no qual o assunto é Fallout. A verdade, meu amigo, está lá fora.

    • Caio

      Corraini, diego gc e Bruno ? huahusuha

  • Atos Ferreira Machado

    Primeiramente gostaria de dizer que a música do começo ficou excelente, façam mais por favor. Com relação as polêmicas da CCXP, acho que definitivamente esse tipo de evento não é para mim. Pagar um ingresso caro, ficar horas na fila, comer comida desnecessariamente cara e ainda enfrentar aquele calor não me parece um bom custo benefício pelo pouco que vi das pessoas comentando. Eu até tinha vontade de ir no ala dos artistas, pois para mim isso é que devia ser o evento, mas é um preço muito alto a se pagar.

    Sobre o pânico, os caras pisaram na bola novamente. Antigamente era muito fã deles, mas acho que com o passar do tempo eles se reinventaram muito pouco, o que tornou o programa enfadonho. Esse caso até me lembrou do caso clássico do quadro “Silveira e Silveirinha” em que eles passaram gel na cabeça do Wagner Moura. Na época eu tinha até achado a reação do Wagner um pouco exagerada, mas hoje entendo um pouco mais, por que sem o consentimento vira babaquice. Não assisto o programa há mais de 2 anos, então fica difícil fazer afirmações fortes como a do Jone de que o programa é uma “merda”, mas pelo pouco que vi um dia desses, definitivamente perdeu muito o fôlego. Como disse o Silvio Santos numa entrevista ano passado: “Vocês precisam contratar redatores, to avisando hein!”.

    https://youtu.be/vX5uQtlaHu8?t=437

    • A música de abertura foi cortesia do nosso amigo e músico Saulo Haikal (ex participante do Overkill, do Erick Seika). Adoramos, se os ouvintes mandarem mais trampos assim, colocaremos na edição!
      Acho que o lance do Pânico começar a fazer babaquice com “anônimos” foi fundamental para percebermos como é invasivo o que eles faziam com os artistas… Muitos dirão que é “o politicamente correto acabando com o humor”, mas cada vez mais pessoas perceberão que todo mundo tem direito de viver em paz sem sofrer “intervenções físicas” de gente babaca.

  • Jaime Nunes

    Ah, galera reclama de não poder usar os discos de PS2 na retrocompatibilidade, mas quem tem discos originais de Ps2? Eu só vi uns 2 na vida hahaha. Talvez a galera de fora tenha coleção, por aqui não acho que faz muita falta.

    • Você tem um ponto.

      Foda que os caras poderiam liberar pelo menos os jogos que o cara comprou como PS2 Classics no PS3, se já pagou por ele… Nem que fosse um desconto, sei lá, é foda pagar de novo pelas coisas

      • Jaime Nunes

        Sim, quanto aos classics concordo plenamente.

  • João Dobbin

    Permitam-me discordar da parte em que disseram que MGSV mereceu levar melhor jogo de ação sobre Bloodborne, apenas do motivo citado. Primeiro deixo claro que gostei dos dois jogos e que não é nenhum absurdo MGS levar o prêmio tal qual não seria o contrário. MASSSS não concordo com o motivo colocado por vocês: Gameplay diferente e inovador etc. MGSV é ótimo, mas é um Peace Walker vitaminado, basicamente. O ponto é que muita gente não jogou a versão do portátil e encarou o fulton, a base, etc como novidades revolucionárias, mas não foram. MGS pra mim só não leva por não ter missões em ambientes fechados, senti falta. Estou bêbado.

    • Não permito, pare de discordar de nós.
      E vai tomar um banho, você está bêbado!

  • João Dobbin

    Ah! E vocês deveriam jogar Not F-Zero: The Game, ou também conhecido como FAST Racing Neo.

    • Eu estou com um problema sério – meu HD externo do Wii U tá com mal contato e estou sem grana pra comprar outro 🙁
      Queria muito pegar esse jogo…. Mas tá foda 🙁

  • Rafael Bard

    Discordo completamente de que o David Hayter deveria continuar fazendo a voz do Big Boss. Inclusive eu acho que ele nunca deveria fazer a voz do Big Boss. Cada clone tem uma voz diferente, então por que o Big Boss deveria ter a mesma voz do que a do clone com os genes ruins?
    Não faz o menor sentido. Não desmerecendo o David, mesmo porque uma das melhores dublagens do Snake foi justamente no Peace Walker.
    Até acho que eles deveriam relançar os MGS com o Kiefer fazendo a voz do Big Boss na porra toda.