Super Amibos 38 – Barbies não são Bonecas, são Action-Figures!

Pela primeira vez na história da marca, temos um comercial de Barbie com a presença de um menino. Sinal dos tempos? Jogada de Marketing? Tudo isso junto? Descubra mais no SAC dessa semana, com nossas experiências pessoais com a mais famosa boneca do universo dos brinquedos!
Também nesta edição – o fim da Playboy no Brasil, Kotaku na lista-negra de grandes estúdios e uma discussão franca sobre pirataria no caso do Mega Filmes HD!

DOWNLOAD DO PODCAST

Feeds

Assine os nossos feeds pelo iTunes ou seu agregador favorito!

Instale nossos Apps!

googleplay logo MS store logo.fw

Contato

Você pode enviar um e-mail para superamibos@gmail.com ou nos fazer perguntas no ask.fm/superamibos

Links

Participantes

Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone
  • Gilliard Lopes

    Show de bola, Super Amibos! Ainda estou ouvindo mas queria comentar sobre a parte inicial. Achei muito acertados os comentários sobre Barbie e brinquedos “classificados por gênero”, principalmente a constatação do Jone de que as nossas brincadeiras com Playmobil, Lego e, no meu caso, Monta-Tudo, não eram tão diferentes assim das histórias que supostamente apenas as meninas contavam com as suas Barbies e Susies.

    Minha esposa Cinthia é uma ávida colecionadora de bonecas japonesas Blythe, um hobby que para ela começou na idade adulta e hoje é o motivo pelo qual ela fez muitas amizades e participou de vários eventos. As suas bonecas são quase como parte da nossa família, cada uma tem uma personalidade própria, e eu não tenho vergonha nenhuma de dizer que nós brincamos com elas frequentemente. Pra mim, existe um lado de storytelling dos RPG de mesa que eu não tenho mais oportunidade de jogar, e que acaba sendo preenchido por essas brincadeiras.

    Abraço pra vocês e continuem com o excelente trabalho!

    • Que massa! Essa parada de hobbies de coleções são muito foda, queria muito ter espaço e grana pra me dedicar a algum (action figures de algum tema específico, por exemplo)… Vejo essas comunidades trocando além dos próprios colecionáveis, muitas experiências de vida…

      Acaba sendo uma grande porta para aprender sobre culturas diferentes, é bem maneiro!

  • IcaroBrendel

    Eu nunca teria uma Barbie na infância, elas são caríssimas e eu tinha livre a acesso a pequenos explosivos, vulgo “bomba cabeça de nego”. Imagina se eu destruo uma boneca de 200 R$?

    • Pior que hoje em dia periga esse ser o preço de um Lego… tá fácil não…

      • IcaroBrendel

        A linha “Kit Básico” da lego começa em 180 R$.

        • Rafael Bard

          tem uns menores que se não me engano são tipo uns 120 reais. Mas o pequeno é aquela coisa né, um carrinho e fique feliz. Mas tem uns sets bacanas por 200 reais. Eu queria era achar o balde

  • Willian Marques

    Galera, não estou conseguindo baixar. Quando chega em 67,5 mega dá erro de rede desconhecido. Tentei 3 vezes em duas máquinas diferentes. Baixei outros podcasts de boa pra testar se era algum erro na minha rede, mas não. Seria algum erro no arquivo?

    • Willian Marques

      Pra escutar no soundcloud tá de boa, mas gosto de baixar pra escutar no carro enquanto vou e volto do trabalho.

      • Estranho estar com esse problema, Willian. Testei aqui e está normal.
        O link de download e streaming são os mesmos, do Soundcloud. Você chegou a tentar em outro navegador? Pode ser alguma zica no cache do seu navegador também.

        • Willian Marques

          Valeu Paolo, limpei o cache aqui e deu tudo certo 😀

    • que estranho cara, eu baixei normalmente em casa e acabei de fazer um teste aqui no trabalho e foi de boa também… se persistir o problema por aí, dá um toque que eu te subo por dropbox ou algo assim…

      • Willian Marques

        Fiz o que Paolo falou Jone, de limpar o cache e baixou de boa… Valeu.

  • Lone Player

    Não se faz mais podcaster como antigamente. Na minha época falávamos de jogos de luta, sangue, gore, mujeres e coisas do tipo. Hoje ouvimos marmanjos de 30 anos ou mais falar que brincava de barbie. A ditadura precisa voltar, imediatamente!

    Concordo com vocês quando falam que Jessica Jones não é tudo isso. Eu esperava mais, embarquei no trem do hype. Infelizmente tudo se repete e a alta expectativa diminui a real importância de algo. Se alguém me perguntar, direi que não vale a pena e, de repente, é só mais um tiro errado no universo expandido Marvel.

    Faltou falar dos 25 anos do Super Famicom, heim?

    Abraço!

    • Isso me parece dor de cotovelo de quem não foi lembrado pelo papai noel quando pediu aquele Barbie academia…

      • Lone Player

        Rapaz, meu pai não tinha dinheiro pra comprar um Ranger Branco que girava a cabeça, imagina uma barbie. Então eu brincava com um daqueles bonequinhos da Playmobil que tinha mão de gancho e eu pegava caules de samambaia para fazer espadas para ele. O problema é que a mão de gancho não conseguia segurar as armas.

        Triste…

        • Na época dos Power Rangers eu não podia admitir que assistia porque eu era velho demais pra isso… mó triste, tinha que brincar com os bonecos do meu irmão mais novo escondido.

    • HUSAHUASUHASUHASUHSAUHSA NA MINHA ÉPOCA UHSAUHASUHASUHA, O CARA FALA COMO SE INTERNET EXISTE HÁ 100 ANOS ATRÁS HAHAHUAUHAUHA

  • Alex Amaro

    Gostei bastante de Jessica Jones, mas imagino que alguém que queira algo mais na pegada do Demolidor acabe não curtindo.

  • Dudley_o_Boxista

    Sobre retrocompatibilidade, achei muito interessante a Sony fazer isso. O PS2 tem vários jogos que não pude jogar na época e recentemente joguei alguns, mas tem diversos que não consegui ainda e ter no PS4 ia ser uma mão na roda. Entre esses jogos Silent Hill 2 e as sequências, não consegui terminar ainda, Yakuza 2, o 1 joguei ano passado, Tenchu 3, queria muito rejogar. PS2 tem uma biblioteca muito foda.

    Eu hoje fico mais longe o possível da pirataria. Tipo o Márcio falou do Netflix, fora alguma ou outra série que eu estou muito bolado pra ver, a preguiça tem reinado e não baixo nem a pau. Música só tenho usado spotify e jogos, tirando PSP, DS e emulador, tenho consumido somente original. Acho que se a pessoa trabalha, o certo é ela receber pelo que ela faz. Outra coisa que também acabo pirateando é quando não tem nenhum meio legal viável de consumir o conteúdo, como alguns mangás que provavelmente não vão ver a luz do dia por aqui.

    PS: Nova expressão para ereção: Com a barbie na cueca.

    • Rafael Bard

      Exatamente. É foda quando tem uma porrada de coisa que pra achar aqui é impossível e pra empresa que faz é inviável de lançar por aqui. Tanto mangás, como CDs, DVDs e tal. Ai a gente tem que pagar um absurdo ou ir pro pirata mesmo

  • Atos Ferreira Machado

    Muito bacana o SAC dessa semana. A respeito dos furos de reportagem, acho que tem de haver uma ética para delimitar aquilo que é ou não publicável. Quando sites como Kotaku que antes recebiam pre-releases de empresas soltam rumores que de alguma forma comprometem a parte marketing dessa mesma empresa falta um bom-senso. Concordo que especular é legal, mas quando vaza um roteiro de jogo, acho um pouco de sacanagem os sites “jornalisticos” liberarem e ainda esperarem o mesmo tratamento das empresas afetadas.

    Com relação a retrocompatibilidade, eu concordo com o Jone: isso faz muita diferença para algumas pessoas na hora de escolher um console. No meu caso isso foi um dos fatores decisivos para eu comprar um vita. O vita é um excelente exemplo, pois além de contar com sua biblioteca de jogos ( que para quem gosta de jogos japoneses como o meu caso é um prato cheio) é possível emular PSP e PS1. No meu caso que nunca tive PSP e PS1, é bom poder jogar clássicos na bela tela do vita sem sofrer com os gráficos, já que a tela do vita além de muito boa é pequena, o que ameniza os gráficos 3D datados. Só acho muito difícil rolar a retrocompatibilidade do PS3, pois ao contrário do xbox360 que já possuía uma arquitetura parecida com a do XONE, o PS4 e o PS3 são completamente diferentes. No máximo a Sony deve investir no stream como já acontece.

  • Rafael Bard

    Meu contato com a Barbie era brincando com a minha irmã. Dai o meu Changeman preto acabava virando marido da Barbie hahaha.

    E a Kotaku realmente solta rumor pra cacete. E muitas vezes é bem errado. Isso me deixou muito puto varias vezes. Dai eu parei de ver essas noticias de rumor ou essas de fontes internas. Pior que a Ign virou a novo Kotaku agora. Não nesse mesmo sentido, mas está muito parecida com a pegada da Kotaku.

    A retrocompatibilidade é algo fantástico. No Xbox One eu aproveito muito bem porque a conta da minha enteada não é gold, mas compartilhando meu gold no Xbox One dela, da pra gente jogar junto enquanto eu e a minha mulher estamos no 360. Todo mundo joga junto e é muito foda. No Ps2 eu nunca aproveitei muito pra jogar jogo de Ps1 porque pra reconhecer memory card é um cu e tem que ser sempre no slot 1, dai como eu tenho o Ps1 ainda, eu prefiro rodar os jogos de Ps1 nele mesmo. E Megaman X4 foi um dos melhores jogos que joguei no Ps1 e só me fez ser mais louco por Megaman do que já era e continuo sendo. Pena que só tenho o X6 original. E o RPG mais foda pra mim foi o Xenogears.

    Cara, detesto baixar filmes e seriados. Prefiro ter o CD/DVD porque é bem mais prático. Ou ao menos ver no Netflix. Eu até compro CD mas eu uso o mesmo critério que eu uso pra comprar jogos: eu só compro o que faço muita questão de ter a edição física e sou muito fã mesmo. Então CD eu só compro do Fear Factory.

    Então não pode falar mal da banda BEIJO Marcio? auhauhah

  • Schmidt

    Achava que era só eu no mundo que achava isso de Iron Maiden huahauahuajauajuahaha

  • Guillermo Matías Gumucio